• bahai_brasil

Tribunal em Sana'a confirma sentença de morte contra bahá'í iemenita

Tradução de artigo da Bahá'í International Community. Para ler a versão original em inglês acesse: https://www.bic.org/news/sanaa-court-upholds-death-sentence-against-yemeni-bahai .



GENEBRA - 23 de março de 2020 -

Apesar de uma crise humanitária significativa e crescentes preocupações com a saúde no Iêmen, um tribunal de apelações em Sana'a confirmou ontem a sentença de morte por motivação religiosa contra Hamed bin Haydara, um bahá'í preso desde 2013.


Após uma série de julgamentos fraudulentos que duraram quatro anos, Sr. Haydara foi condenado à execução pública em 2018. O mesmo veredicto judicial também pedia a dissolução das instituições bahá'ís e o confisco de quaisquer ativos pertencentes a Haydara. Um processo de apelação foi iniciado, arrastando-se ao longo de 18 audiências.


"A Comunidade Internacional Bahá'í condena inequivocamente a sentença de morte contra Sr. Haydara", disse Diane Ala'i, representante da Comunidade Internacional Bahá'í nas Nações Unidas em Genebra. “No momento em que a comunidade internacional está enfrentando uma crise global de saúde, é incompreensível que as autoridades de Sana'a tenham mantido uma sentença de morte contra um indivíduo inocente tão somente por causa de suas crenças, em vez de se concentrarem em proteger a população, incluindo bahá'ís".


O Sr. Haydara foi preso arbitrariamente em seu local de trabalho em dezembro de 2013 por causa de sua crença na Fé Bahá'í. Seu caso se destaca por sua completa falta de observância ao devido processo legal desde seu aprisionamento. Ele não apenas passou meses na prisão sem uma audiência, mas também sofreu formas brutais de tortura, incluindo espancamentos, eletrocussão e intenso abuso psicológico. Ao Sr. Haydara foi repetidamente negado tratamento médico para as condições que se desenvolveram como resultado da tortura que sofreu. Ele também foi forçado a assinar documentos com os olhos vendados e, por vários meses, foi impedido de receber visitas, inclusive de sua esposa e filhas. Além disso, ele foi impedido de comparecer à audiência de primeira instância quando sua sentença foi proferida.


"A Comunidade Internacional Bahá'í está totalmente consternada com esse veredicto ultrajante e pede à corte e às autoridades houthis que tomem medidas imediatas para derrubar essa sentença injusta."


Desde 2017, as autoridades houthis têm como alvo e processado mais de vinte membros da comunidade bahá'í no Iêmen, incluindo membros da administração bahá'í. O Sr. Haydara é um dos seis bahá'ís atualmente presos em Sana'a por suas crenças.


Para mais informações, contate Diane Ala’i em Geneva pelo (escritório) +41 22 798 5400 ou (celular) +41 78 60 40 100, ou Bani Dugal em Nova Iorque pelo (escritório) +1 (212) 803-2500 ou (celular) +1 (914) 329-3020.


0 visualização

info@bahai.org.br

(+55 61)3255-2200

  • Facebook - White Circle
  • Branca ícone do YouTube