• bahai_brasil

Seis bahá’ís presos pelos Houthis são libertados no Iêmen

Atualizado: Jul 31

GENEBRA, 30 de julho de 2020 - A Comunidade Internacional Bahá’í acaba de confirmar que seis bahá’ís proeminentes foram libertados da prisão após serem detidos injustamente por anos pelas autoridades Houthis em Sana’a.


Os seis bahá'ís - Sr. Hamed bin Haydara, Waleed Ayyash, Akram Ayyash, Kayvan Ghaderi, Badiullah Sanai e Wael al-Arieghie - estão em um local seguro, onde poderão se recuperar das condições extremamente difíceis que suportaram por três a quase sete anos na prisão.

Sentido horário: Mr. Hamed bin Haydara, Me Badiullah Sanai, Mr. Waleed Ayyash, Mr. Wael al-Arieghie, Mr. Kayvan Ghaderi and Mr. Akram Ayyash.

Após as libertações, a Comunidade Internacional Bahá’í apela para a retirada de todas as acusações contra esses seis indivíduos e outros bahá’ís acusados, a devolução de seus bens e propriedades, e, o mais importante, para que os direitos de todos os bahá’ís no Iêmen de viver de acordo com suas crenças sem o risco de perseguição sejam salvaguardados.


“Congratulamo-nos com as libertações de hoje, porém permanecemos muito preocupados”, disse Diane Ala’i, Representante da Comunidade Internacional Bahá’í. “Enquanto continue a busca do Iêmen por paz social duradoura, os bahá’ís devem poder, assim como todos os Iemenitas, praticar a sua fé com segurança e liberdade, de acordo com os princípios universais de liberdade de crença e religião. Isso não será possível caso as acusações não sejam retiradas.”


“A Comunidade Internacional Bahá’í expressa sua gratidão ao Enviado Especial das Nações Unidas para o Iêmen assim como ao Escritório do Alto Comissário das Nações Unidas para os Direitos Humanos. Nós também agradecemos aos governos e às organizações não governamentais que proveram apoio durante esse processo.”

Histórico


Sr. Haydara, um engenheiro, foi preso por causa de suas crenças em seu local de trabalho em dezembro de 2013. Após um longo processo judicial sem a observação do devido processo legal, ele foi condenado à morte em 2018. Seu apelo foi rejeitado em 2020.


Sr. Ghaderi, um oficial de projetos, foi preso em 2016 quando a reunião em que se encontrava foi invadida. Em abril de 2017, Waleed Ayyash, líder tribal no Iêmen, foi preso a caminho de Hudaydah e foi mantido em local não revelado. No mês seguinte, Al-Arieghie, um ativista dos direitos civis, foi sequestrado pelas autoridades de Sana'a, e o Sr. Sana'i, um proeminente engenheiro civil no Iêmen, com quase 70 anos, foi preso em frente ao seu local de trabalho. Em outubro de 2017, Akram Ayyash, gerente de uma organização sem fins lucrativos, foi preso durante uma invasão das forças de segurança em uma celebração bahá'í. Em setembro de 2018, esses cinco, juntamente com dezenove outros, foram indiciados sob acusações infundadas em uma audiência em Sana'a.


A libertação dos seis ocorre quatro meses após o discurso televisionado do Sr. Mahdi Al Mashat, Presidente do Conselho Político Supremo em Sana'a, no final de março de 2020, ordenando a libertação de todos os prisioneiros bahá'ís e a absolvição do Sr. Haydara.



Fonte: Comunidade Internacional Bahá'í, original em inglês ou persa disponível aqui

92 visualizações

info@bahai.org.br

(+55 61)3255-2200

  • Facebook - White Circle
  • Branca ícone do YouTube