• bahai_brasil

Pandemia desperta uma reflexão crítica sobre o jornalismo


AMMAN, Jordânia, 2 de Outubro de 2020 - No início deste ano, enquanto a pandemia estava se espalhando pelo mundo, algo incomum aconteceu no noticiário - ideias profundas sobre a transformação social e atos de solidariedade estavam fazendo manchetes em todo o mundo. Embora menos evidentes agora, os meios de comunicação continuam a apresentar tais histórias, muitas das quais teriam sido consideradas irrelevantes ou insignificantes antes da crise.


Em resposta ao crescente interesse entre os profissionais da mídia sobre novas abordagens para o campo, as comunidades bahá'ís em vários países têm explorado, junto a jornalistas e outros, como a mídia pode contribuir para a harmonia social e estimular conversas profundas sobre as questões que a humanidade enfrenta.


Fotografia tirada antes da atual crise de saúde. Os Bahá'ís da Jordânia têm promovido mesas-redondas com jornalistas sobre como a mídia pode ser uma fonte de esperança para a sociedade.

Os bahá'ís da Jordânia têm promovido mesas-redondas com jornalistas para falar sobre como a mídia pode ser uma fonte de esperança para a sociedade. "Os ensinamentos Bahá'ís visualizam a mídia como um elemento vital da sociedade com o potencial de ser um espelho para o mundo, refletindo a gama de experiências de diversas pessoas", disse Tahani Ruhi, do Escritório de Assuntos Externos da comunidade bahá'í do país.


“Em certos momentos dos últimos meses, uma imagem mais completa do mundo se refletiu nas notícias: não apenas de narrativas sensacionalistas, mas também dos processos construtivos que existem em cada comunidade. O poder da mídia para inspirar esperança tornou-se especialmente visível durante este período. A devida atenção foi dada aos desenvolvimentos positivos - grandes e pequenos - que mostram a nobreza das pessoas e sua capacidade de colocar as necessidades de seus concidadãos à frente das suas.”


Ghada al-Sheikh, do jornal Al-Ghad, participante das mesas-redondas, afirma: “Esses espaços de discussão estão nos permitindo entender melhor conceitos importantes relacionados ao progresso e refletir profundamente sobre suas implicações para o nosso trabalho. Nossa consciência da nossa missão como jornalistas está sendo fortalecida à medida que consultamos sobre questões de solidariedade social e econômica e como a mídia pode contribuir para o senso de prioridades das pessoas. ”


Uma discussão com jornalistas realizada pela comunidade Bahá'í da Jordânia.
Fotografia tirada antes da atual crise de saúde.

Os participantes da mesa redonda na Jordânia também examinaram o impacto de fatores estruturais em uma indústria midiática moldada por interesses comerciais. “Os profissionais da mídia não devem se ver como concorrentes, mas como colaboradores. Estamos buscando a verdade, seja qual for a forma de mídia que criamos”, disse Mahmoud Hishmeh, diretor do Centro Leste e Oeste para o Diálogo e o Desenvolvimento Sustentável, durante uma das discussões.


Do outro lado do mundo, a comunidade bahá'í australiana também tem reunido jornalistas e outras pessoas da mídia para examinar como favorecer a coesão social, uma questão que tem grande significado no país. Um desses esforços inclui uma série de discussões estruturadas, em colaboração com o First Draft (Primeiro Esboço) e o Center for Media Transition (Centro para Transição de Mídia), reunindo profissionais da mídia para reimaginar o cenário da mídia australiana.

Fotografia tirada antes da atual crise de saúde. Uma série de discussões estruturadas conduzidas pela comunidade Bahá'í da Austrália em colaboração com o First Draft (Primeiro Esboço) e o Center for Media Transition (Centro para Transição da Mídia), reunindo profissionais da mídia para reimaginar o cenário da mídia australiana.

“Baseando-nos nos princípios da consulta bahá'í, tivemos a oportunidade de trocar diversas experiências com muito respeito e em um ambiente que é encorajador e dinâmico”, disse Venus Khalessi do Escritório de Assuntos Externos. “No que costuma ser um ambiente acelerado, onde decisões complexas são tomadas sob imensa pressão de tempo, os profissionais da mídia apreciam a oportunidade de dar um passo atrás e refletir sobre como aplicar princípios e valores que são orientadores para as situações que enfrentam.”


Em uma reunião, Alan Sunderland, Diretor Executivo da Organization of News Ombudsmen and Standards Editors (Organização de Ouvidores de Notícias e Editores Padrões), disse: “Há muitas pessoas falando no momento sobre como a mídia pode fazer mais do que apenas destacar divisões, mas pode falar sobre coisas que nos unem. Isso é um desafio para o jornalismo, que tradicionalmente é construído em um modelo de conflito, onde você encontra problemas para expor. Encontrar maneiras de ser construtivo e, ao mesmo tempo, reconhecer que um requisito fundamental do jornalismo é o de fazer perguntas difíceis é uma questão realmente interessante de se explorar”.


A comunidade Bahá'í australiana tem reunido jornalistas e outras pessoas da mídia para examinar como ser condutores para à coesão social, uma questão que tem grande significado no país.

Os participantes do encontro mais recente na Austrália expressaram que a atual crise de saúde mostrou mais do que nunca a responsabilidade da mídia em agir pelo "bem maior da humanidade". Assim como há necessidade de exatidão no relato dos fatos, os participantes notaram a necessidade de histórias que possam transmitir valores que conduzam à harmonia. Exemplos disso durante a pandemia incluem um maior esforço por parte dos meios de comunicação do país para relatar histórias de resiliência e resposta impulsionadas pela comunidade.


Enquanto isso, na Espanha, a comunidade bahá'í também tem conversado com jornalistas e outros atores do campo social sobre a necessidade de superar a divisão e a polarização em resposta às crises.


Descrição da Sétima foto: Fotografia tirada antes da atual crise de saúde. Os Bahá'ís da Espanha têm conversado com jornalistas e outros atores do campo social, sobre a necessidade de superar a divisão e a polarização em resposta às crises.

“No início da pandemia, novos tópicos entraram na consciência pública”, disse Sergio García, do Escritório Bahá'í de Relações Exteriores do país. “Os meios de comunicação se concentraram nas discussões sobre a necessidade de maior cooperação internacional; a necessidade de transformar modelos econômicos para serem mais sustentáveis, inclusivos e resilientes; e muitas outras idéias profundas dentro de todas as esferas da vida.


“Embora padrões mais antigos de cobertura da mídia tenham ressurgido depois de algum tempo, essa mudança mostrou um vislumbre de como a mídia pode abrir os horizontes do pensamento humano e promover uma discussão profunda sobre nosso futuro comum em um mundo compartilhado. A mídia contribui para definir o tom das relações entre os diferentes elementos da sociedade e pode gerar a sensação de que somos um só mundo e um só povo, que precisa trabalhar como tal para enfrentar nossos desafios comuns”.


Fonte: Bahá'í World News Service, original em inglês disponível aqui

38 visualizações

info@bahai.org.br

(+55 61)3255-2200

  • Facebook - White Circle
  • Branca ícone do YouTube