• bahai_brasil

Fomentando autossuficiência: FUNDAEC incentiva a produção local de alimentos



CALI, Colômbia, 11 de Agosto de 2020 - À medida que a pandemia se espalhava pela Colômbia, as incertezas sobre muitos aspectos da vida rapidamente se instalaram. A FUNDAEC, uma organização de inspiração Bahá'í no país, reconhecendo que a crise teria ramificações de longo prazo, analisou como poderia estar à serviço da sociedade de uma forma prática em um momento de extrema necessidade.


Leslie Stewart, Diretora Executiva da FUNDAEC, explica como a organização rapidamente direcionou sua atenção para apoiar iniciativas locais de produção de alimentos. “A economia do país foi severamente afetada, com mais de 10 milhões de pessoas que agora estão desempregadas.


“Diante dessa situação, a produção de alimentos, que é um componente de nossos diversos programas educacionais voltados para o desenvolvimento, tornou-se uma questão central no início da pandemia. Desde março, a FUNDAEC tem se concentrado em quatro grandes áreas de apoio a iniciativas voltadas para a autossuficiência alimentar: criação de hortas caseiras, cultivo de áreas agrícolas maiores, processamento de alimentos, bem como distribuição e comercialização. ”


A FUNDAEC (Fundação para a Aplicação e Ensino das Ciências) foi fundada na Colômbia em 1974 e se dedica há mais de 40 anos a desenvolver a capacidade das pessoas de contribuir para o bem-estar de suas sociedades. Neste empreendimento mais recente, ela valeu-se de suas décadas de experiência e pesquisa na área de produção de alimentos para criar workshops online, ajudando as pessoas a aprenderem sobre diferentes aspectos da agricultura, por exemplo, seleção de sementes, saúde do solo, manejo de pragas e doenças e a colheita.


Selecionando sementes de uma variedade de milhos para plantar em uma unidade do Centro Universitário de Bem-estar Rural em Perico Negro, Cauca, Colômbia.

A Sra. Stewart descreve como a abordagem da FUNDAEC para o desenvolvimento é inspirada pelos princípios Bahá'ís da harmonia entre ciência e religião, unicidade da humanidade e serviço abnegado à sociedade.


“Em nossos esforços para contribuir para o progresso social - em suas dimensões materiais e espirituais - acreditamos que é necessário haver um diálogo entre ciência e religião. A agricultura desempenha um papel crucial na construção da civilização. É importante para os processos da vida comunitária e deve se beneficiar dos conhecimentos encontrados na religião e na ciência.




Porém, o materialismo, que tem direcionado o desenvolvimento dos sistemas agrícolas, não tem conseguido trazer prosperidade para todos, e a questão dos alimentos está se tornando central nessa discussão. Então, como os princípios espirituais podem ajudar na maneira como entendemos o desenvolvimento e a produção de alimentos? Por exemplo, precisamos garantir que as práticas agrícolas sejam baseadas na justiça e na cooperação e que os esforços sejam realizados com humildade e dando valor para a terra e o meio ambiente.


Percebemos que, durante este período, as pessoas estão descobrindo naturalmente um senso de propósito comum - vendo que podem ter um papel ativo em transformar sua adversidade em uma oportunidade de servir aos seus concidadãos - e que nosso papel como organização tem sido o de tentar canalizar as energias de uma forma útil. ”


Membros de uma família em Puerto Eugenio, Córdoba, Colômbia, plantam em uma “área de aprendizagem comunitária” que começaram junto com outros membros de sua comunidade e com a ajuda de um grupo de jovens que estudam o material da FUNDAEC como parte do Programa de Preparação para Ação Social.

Em Aipe, região central da Colômbia, um grupo de pessoas colaborou com a Assembleia Espiritual Local Bahá'í para iniciar uma pequena fazenda. Tendo desenvolvido relações com o gabinete do prefeito e um agrônomo local, este esforço inspirou cerca de 13 famílias ao redor do terreno designado a iniciar seus próprios jardins, levando a uma primeira colheita que poderia ser compartilhada com mais de 70 pessoas. Por sua vez, aqueles indivíduos que se beneficiaram com a colheita foram atraídos para os esforços e estão encontrando um grande propósito em servir sua comunidade por meio de alimentos saudáveis, orgânicos e distribuídos de forma justa.


“O exemplo que as pessoas estão dando na produção de alimentos para suas comunidades é contagioso”, diz Ever Rivera, coordenador dos programas da FUNDAEC. “As pessoas que não produziam alimentos antes, têm o exemplo, e também o apoio e o acompanhamento dos que estão ao seu redor. Até mesmo as conversas diárias entre vizinhos estão gerando conhecimento local sobre a produção de alimentos. ”


Uma família em Riohacha, la Guajira, Colômbia, plantou várias espécies de lavouras em um terreno de 40 metros quadrados. Tendo aprendido a enriquecer o solo com fertilizantes naturais e a plantar espécies aromáticas como controle biológico para proteger a plantação, a família está agora colhendo os frutos de seus esforços.

Arelys, uma participante das iniciativas de produção de alimentos em Tuchín, ficou impressionada com a forma como as pessoas começaram a se conectar com a terra ao seu redor de uma maneira diferente. Ela diz: “As famílias se sentiram motivadas ao perceber que podem produzir alimentos em espaços que já possuem, e as pessoas viram como a positividade pode surgir em momentos de crise”.


Yesneyer, de Aipe, explica como em sua cidade não existe cultura agrícola e os alimentos geralmente são importados do campo. No entanto, os cursos online da FUNDAEC têm ajudado as pessoas a olhar para suas terras de forma diferente. “Percebemos o potencial de plantar sementes em praticamente qualquer pedaço de terra onde haja solo!”


Uma família em Villa Rica, Cauca, Colômbia, está usando recipientes reciclados para cultivar vegetais, ervas e temperos em seu terraço. Várias plantas de jardim ajudam a atrair abelhas e repelir pragas. Eles compartilharam sua colheita com outras quatro famílias e estão ajudando outras pessoas em sua comunidade a começar a cultivar plantas em suas próprias casas.

Além dos workshops, a FUNDAEC vem produzindo e distribuindo um boletim mensal que conecta os participantes de todo o país a um crescente corpo de conhecimento gerado a partir das iniciativas locais.


Como parte de seus esforços contínuos, a organização também contribui com um discurso sobre agricultura entre funcionários do governo, acadêmicos e organizações da sociedade civil. “Trata-se de abrir um diálogo entre o agricultor que possui um profundo conhecimento tradicional e o estudante de agronomia que traz as melhores práticas da ciência moderna”, afirma a Sra. Stewart. “Este diálogo evita, por um lado, romantizar indevidamente sobre uma 'forma mais simples' do passado e, por outro lado, a aceitação sem críticas das tecnologias modernas. Em vez disso, permite a construção de um sistema alternativo que reúne as tradições profundas do agricultor e os princípios espirituais - ser grato à natureza e compreender o impacto do relacionamento com a terra para as gerações futuras - com os insights e as melhores práticas da agronomia moderna . ”


Uma família em Puerto Tejada, Cauca, Colômbia fez uso do espaço limitado que tinha cultivando ervas e vegetais em recipientes reciclados pendurados em uma parede.

Mais de 1.500 pessoas em todo o país já se envolveram em quase 800 iniciativas agrícolas facilitadas pela FUNDAEC desde a pandemia. Refletindo sobre as colheitas iniciais dessas iniciativas, a Sra. Stewart afirma:


“A época da colheita é muito especial. Convida à reflexão e permite que as pessoas percebam que, assim como as plantas crescem, também crescemos em nossas capacidades como pessoas e como comunidade. Os participantes estão vendo como certas qualidades espirituais são essenciais neste esforço. A unidade é necessária para uma resposta coletiva rápida à uma necessidade em tempos de crise. A fé é necessária para confiar que as sementes plantadas germinarão. É preciso paciência para esperar que as plantas cresçam e se desenvolvam e para enfrentar os pequenos contratempos do caminho. Amor, perseverança e diligência são necessários para realizar as tarefas diárias. Este período tem sido um momento para agradecer a generosidade da Terra cuidando dela e protegendo-a.”

Em uma instalação do Centro Universitário de Bem-estar Rural em Perico Negro, Cauca, Colômbia, um grupo de amigos está aprendendo a cultivar vários tipos de plantações em um terreno de 2 hectares, proporcionando a cerca de 50 famílias o acesso a alimentos saudáveis.

Fonte: Bahá'í World News Service, original em inglês disponível aqui

206 visualizações

info@bahai.org.br

(+55 61)3255-2200

  • Facebook - White Circle
  • Branca ícone do YouTube