• sasg97

A opressão do Irã aos bahá'ís está em marcha com maior intensidade


GENEBRA, 5 de maio de 2021—

A Comunidade Internacional Bahá’í está preocupada que uma recente intensificação da perseguição aos bahá’ís no Irã pareça estar em andamento, sinalizando a implementação de um plano maior do governo iraniano para aumentar a perseguição à comunidade, a maior minoria religiosa não-muçulmana no país.


Uma campanha de invasões em casas de bahá’ís e prisões infundadas de bahá’ís está se desenrolando em todo o Irã. Até agora, dezenas de casas bahá'ís foram invadidas por autoridades em Baharestan, Isfahan e Shiraz, resultando na detenção de mais de 20 bahá’ís, além de outros que podem ser chamados à prisão a qualquer momento. Essas batidas policiais e prisões são as mais recentes em uma longa lista de correntes incidentes de perseguição, incluindo o confisco de propriedades bahá’ís na aldeia de Ivel na província de Mazandaran, uma diretiva confidencial da Comissão de Etnias, Seitas e Religiões na cidade de Sari, na província de Mazandaran, para monitorar e suprimir os bahá'ís, e a proibição aos bahá'ís de Teerã de enterrar seus entes queridos em terras anteriormente alocadas a eles no cemitério de Khavaran em Teerã. Esses incidentes são nada menos do que uma extensa campanha governamental, cujo objetivo é a erradicação sistemática da comunidade bahá’í como uma entidade viável.


Ondas de corajoso apoio nacional e internacional aos bahá’ís no Irã geraram um clamor global em solidariedade pelos direitos humanos mais básicos dos cidadãos iranianos. Como resultado, uma faceta da campanha do governo foi revertida, já que os bahá’ís de Teerã agora foram capazes de enterrar cinco de seus mortos no cemitério de Khavaran em Teerã, devolvendo a situação ao arranjo anterior que havia sido feito com a comunidade.


“Os eventos recentes provaram que a unidade e a solidariedade estão no centro da conquista dos direitos humanos para todos os iranianos”, disse Diane Ala'i, representante da Comunidade Internacional Bahá'í nas Nações Unidas em Genebra, “Este apoio e a solidariedade agora é essencial para responder à intensificação da perseguição aos bahá’ís no Irã que está em andamento.”


Histórico:

  • Os bahá'ís são a maior minoria religiosa não-muçulmana do Irã e têm sido sistematicamente perseguidos há 42 anos, conforme amplamente relatado pelas Nações Unidas e outras organizações. Mais de 200 bahá'ís foram executados após a Revolução Islâmica de 1979 e, desde os anos de 1980, a eles têm sido negada educação superior e meios de subsistência, sido regularmente difamados na mídia estatal e até mesmo seus cemitérios profanados.

  • A perseguição aos bahá’ís no Irã está amplamente documentada no site Archives of Bahá’í Persecution in Iran.

  • No final de abril de 2021, as autoridades iranianas proibiram os bahá'ís de Teerã de enterrar seus entes queridos em um espaço anteriormente alocado a eles no cemitério de Khavaran em Teerã, deixando a comunidade com a opção de usar as estreitas lacunas entre os túmulos existentes para enterrar seus entes queridos, ou usar um cemitério em massa que as autoridades afirmam ter esvaziado recentemente. Até a redação desta matéria, a situação dos bahá’ís em Teerã agora retornou ao arranjo anteriormente estabelecido.


Fonte: Comunidade Internacional Bahá'í, orginal em inglês disponível aqui

15 visualizações