Primeiros templos nacionais e locais estão em andamento

Noticias / Primeiros templos nacionais e locais estão em andamento

Primeiros templos nacionais e locais estão em andamento

Em 2012 a Casa Universal de Justiça anunciou planos para a construção dos dois primeiros templos nacionais na República Democrática do Congo e na Papua Nova Guiné. Além de Casas de Adoração locais em Battambang (Camboja); Bihar Sharif (Índia); Matunda Soy (Quênia); Norte del Cauca (Colômbia); e Tanna (Vanuatu). Conforme concebidas por Bahá'u'lláh, cada templo proporciona um centro espiritual em torno do qual se estabelecem unidades de serviço social, humanitário e educacional para a população daquela região, unindo a adoração e o serviço, aspectos essenciais e inseparáveis da vida bahá’í. 

Um templo traz consigo uma série implicações para a comunidade na qual está inserido e promove um forte reflexo no processo coletivo de transformação de cada localidade, por isso a construção de Casas de Adoração é designada para lugares que estejam num estágio avançado de desenvolvimento dentro de plano de cinco anos, cumprindo os objetivos de expanção e consolidação, de ação social e de participação nos discursos da sociedade, onde o crescimento das atividades bahá'ís é exponencial, com mecanismos consultivos fortes e instituições preparadas para lidar com os desafios das comunidades.   

No dia 1º de agosto deste ano, a Casa Universal de Justiça destacou a evolução desses projetos em carta (vide pg. 14) destinada aos bahá'ís do mundo. De acordo com o documento as Assembleias Espirituais Nacionais da República Democrática do Congo e Papua Nova Guiné, bem como as do Camboja, da Colômbia, da Índia, do Quênia e de Vanuatu, prontamente se mobilizaram para os preparativos iniciais, com o apoio do Escritório de Templos e Centros, criado no Centro Mundial Bahá’í em 2012. 

Em cada país foi formado um comitê para identificar, em conjunto com instituições e agências locais, meios para promover a ampla participação social. Para auxiliar o gerenciamento de questões técnicas, financeiras e legais está sendo estabelecido um escritório de construção para cada projeto. Outro passo prático foi a escolha de terrenos adequados com localização estratégica e de fácil acesso, quatro das sete propriedades já foram adquiridas.  

Cinco países se encontram  no estágio de preparação do projeto arquitetônico para o edifício do Templo: Camboja, Índia, Quênia, Colômbia e Vanuatu. Esse processo compreende a seleção de potenciais arquitetos e a formulação de um sumário que definia os requisitos para a estrutura, o que irá resultar num contrato para o projeto definitivo. Os arquitetos precisam desenhar edifícios que se harmonizem naturalmente com a cultura local primando pela beleza, funcionalidade e economia, além de estarem  familiarizados com a área onde o edifício será construído.

A carta ressalta também o andamento da construção da Casa de Adoração continental para a América do Sul, em fase de finalização no Chile. A armação em aço da superestrutura foi quase inteiramente instalada, a colocação dos painéis de pedra translúcida do interior está em andamento e o paisagismo e a construção de instalações auxiliares avança de acordo com o cronograma. A comunidade de Santiago, apoiada por voluntários das Américas, se esforça para preparar a população circunvizinha para o surgimento da Casa de Adoração; um número crescente de pessoas participa das atividades de construção de comunidade, e uma grande quantidade de visitantes está sendo recepcionada no local do Templo para oração e discussão sobre as dimensões prática e espiritual do empreendimento. O Templo será inaugurado em 2016.

 

Leia essa e outras matérias na edição 38 do Bahá'í Brasil

RSS

Para subscrever a nossa feed RSS de notícias clique aqui