Mutirão de pais ajuda escola a melhorar a qualidade de vida dos alunos

Noticias / Mutirão de pais ajuda escola a melhorar a qualidade de vida dos alunos

Mutirão de pais ajuda escola a melhorar a qualidade de vida dos alunos

 A Escola Olavo Novaes, na Ilha do Marajó, recebe ajuda de pais dos alunos para ampliar o edifício

A dedicação de alguns pais de alunos da Escola Olavo Novaes, localizada na Ilha do Marajó, no Pará, vem chamando atenção da comunidade local. No último dia 15 os pais e outros colaboradores se reuniram para ajudar na construção de banheiros e duas salas para alunos do ensino fundamental maior (6º ao 9º ano).

A iniciativa foi uma ideia dos próprios pais. De acordo com a diretora da escola, Valdecy Rosa, “a ideia para a construção foi motivada por eles e o próximo desafio será a construção da biblioteca. Para os baha'ís envolvidos aumenta o espírito do serviço, é o sentimento de pertencimento, de que eu sou responsável pelo desenvolvimento educacional de meu filho”.

A escola de ensino fundamental Olavo Novaes é de inspiração bahá'í e foi idealizada por um casal de durante a década de 70. Apesar de legalmente registrada como pessoa jurídica, não possui fins lucrativos e, de acordo com o site da própria escola, “foi constituída com a finalidade de oferecer ensino regular, com vistas à formação psicosocial dos educandos, bem como promover os ideais espirituais, éticos e de fraternidade humana, preconizados pela Fé Baha`i”.

Os mutirões acontecerão por tempo indeterminado e enquanto as obras forem necessárias. Outros projetos estão sendo planejados para a melhoria na qualidade de vida dos alunos. Muitos pais de alunos são mestres de obra e a escola recebe ajuda financeira da comunidade.

Sobre a escola

Quem idealizou e montou escola foi o casal de pioneiros bahá’ís, José Carlos Carrero e sua esposa Regina, que chegaram em Salvaterra, município da Ilha do Marajó, na década de 70. Lá eles começaram um trabalho de aulas de educação bahá'í para crianças. Mesmo tendo uma filosofia de ensino mais voltada para questões morais e éticas, houve uma grande demanda. Então surgiu a ideia de criar aulas de alfabetização para menores e, com muito esforço e ajuda financeira a ÁSMÁ (Associação Masrou pelo Bem-estar e Educação da Família), chegou até a forma e conteúdos atuais.

O nome é uma homenagem ao pioneiro e instrutor bahá’í Olavo Novaes, que dedicou muitos anos de sua vida à região amazônica.

 

RSS

Para subscrever a nossa feed RSS de notícias clique aqui