Educadora bahá’í presa no Irã recebe prêmio de direitos humanos

Noticias / Educadora bahá’í presa no Irã recebe prêmio de direitos humanos

Educadora bahá’í presa no Irã recebe prêmio de direitos humanos

Em março desse ano, a educadora iraniana Faran Hesami recebeu o RAHA Human Rights Award, prêmio oferecido pela ONG austríaca Südwind para os que trabalham pela proteção dos direitos humanos no Irã.

Faran Hesami (39) é psicóloga e professora no Instituto Bahá’í de Educação Superior (BIHE). Em 2011 ela foi sentenciada a quatro anos de prisão e cumpre a pena na ala feminina da prisão de Evin. A justificativa para a condenação é que seu mestrado é ilegal e, portanto, seu trabalho também é ilegal.

Hesami graduou-se em Psicologia no BIHE e completou o mestrado na mesma área na Universidade de Carleton (Canadá). Depois de retornar ao Irã ela iniciou sua colaboração com a comunidade local e complementou suas atividades com traduções, produção de artigos educacionais e de capacitação. Além disso, ela escreveu quatro livros, sendo que dois foram reimpressos enquanto a autora estava na prisão.

Os pais e a irmã de Hesami também foram presos no início da década de 1980. Com nove anos, a psicóloga testemunhou a invasão de sua casa pelas forças de segurança e a prisão dos familiaresO marido de Hesami, Kamran Rahimian, também formado pela Universidade Carleton, está na prisão de Rajai Shahr, acusado de colaboração com o BIHE. Atualmente, o filho pequeno do casal está aos cuidados da avó paterna.

Notícia original: Südwind presents RAHA Human Rights Award Winners

Saiba mais sobre a situação educacional no Irã

RSS

Para subscrever a nossa feed RSS de notícias clique aqui