Aracajú sedia reunião de animadores de Grupos de Pré-Jovens

Noticias / Aracajú sedia reunião de animadores de Grupos de Pré-Jovens

Aracajú sedia reunião de animadores de Grupos de Pré-Jovens

 Refletir sobre a realidade dos adolescentes e para poder ajudá-los a gerar transformação

Cerca de 10 jovens com idades entre 16 e 29 anos participaram no dia 14 de março, de uma reunião de reflexão e reciclagem voltada para animadores de grupos de pré-jovens em Aracaju (SE). O encontro promoveu um debate sobre os estudos que estão sendo feitos no país para o aprimoramento dos materiais e abordagens utilizadas nas atividades.

O Programa Bahá'í de Empoderamento de Pré-Jovens busca auxiliar adolescentes de 12 a 15 anos a desenvolver suas qualidades espirituais, virtudes, capacidades intelectuais e sua capacidade para o serviço à sociedade, no momento em que saem da infância para ingressar na adolescência. A função dos animadores é estimular a reflexão dos participantes sobre a sua realidade e sobre questões de caráter espiritual e material que os afetam diretamente.

Cada animador passa por um processo de capacitação oferecido pela coordenação regional do Instituto Ruhí de Capacitação e se capacita para diversas formas de serviço à comunidade em que atua. Reuniões como a que foi realizada em Aracaju são realizadas periodicamente para auxiliá-los a desenvolver as capacidades necessárias para desenvolver sua função com excelência.

Carol Cavancanti, uma das participantes de reunião, relata que o grupo consultou muito sobre a importância dos encontros presenciais entre os pré-jovens para a criação de laços de amizade. “A experiência acumulada ao longo dos anos de realização desse programa mostra o quanto eles se beneficiam de estarem juntos, desenvolvendo esses laços”, ressaltou ela. “A proximidade dos membros do grupo é essencial para que as amizades se tornem sinceras e verdadeiras.”

O grupo fez importantes reflexões sobre como o pensar globalmente acerca das questões que afligem os pré-jovens e respeitar o ritmo deles durante as atividades voltadas para a compreensão dos valores e dilemas com os quais se deparam. “Uma nova cultura que vem sendo moldada aos poucos, em que os problemas são minimizados desde que eles aprendam a trabalhar juntos”, reforça a jovem.

Reunião de animadores de Pré-jovens em Aracaju

Os participantes concordaram que a capacitação continuada dos animadores não envolve apenas a conclusão dos estudos dos materiais produzidos pelo Instituto. “Percebemos que passar por todos os livros faz parte, mas também é importante passar os ensinamentos adiante; fazer na vida o que aprende-se no livro e fazer entender para os outros o que temos que fazer para vivermos perto de uma plenitude espiritual”, resumiu Carolina, referindo-se à realização das atividades práticas que compõem as capacitações.

“Concluímos que a geração atual de jovens é privilegiada por dispor de ferramentas para aumentar seu conhecimento e da liberdade de experimentar novas formas de transmitir esses conhecimentos aos mais novos. Podemos fazer experimentos sobre como apresentar determinado conteúdo, como ajudar a memorizar as orações e fazer com que esse processo seja feito do melhor jeito para as crianças”, comenta.

Carolina conta ainda que o grupo chegou a uma conclusão essencial sobre o papel dos animadores. “Precisamos ajudar a comunidade, os pré-jovens e seus amigos a entenderem o que vem se passando em suas vidas e comunidades. A partir daí, conseguiremos passar alguma paz para essas pessoas com base nos ensinamentos em que acreditamos, trazidos por Bahá’u’lláh”.

“A revelação de Bahá’u’llá tem efeitos sobre toda a humanidade”, continua ela. “O programa nos oferece ferramentas para o ensinamento dos princípios bahá’ís, e também da continuidade desse processo, com a capacitação de mais monitores. Temos a oportunidade de envolver cada vez mais pessoas e de sempre procurar mais para as comunidades locais.”

“Os participantes da reunião em Aracaju concluíram que é possível, sim, ter qualidade e quantidade nas capacitações oferecidas pelo Instituto, pois as duas coisas se completam”, relatou Carolina. “O exercício de convidar mais pessoas a participar e apoiar os coordenadores já capacitados é uma ótima forma dos jovens serem criativos com formas de abordagem dos temas”, resumiu.

“Concluímos que os jovens não devem ser subestimados. Percebemos que o caminho é difícil, mas que juntos as barreiras se tornam menores”, finalizou.

 

Para saber mais sobre o Programa de Empoderamento de Pré-Jovens, acesse www.bahai.org.br e clique em Ação Social.

RSS

Para subscrever a nossa feed RSS de notícias clique aqui