9 de julho: O Martírio do Báb

Noticias / 9 de julho: O Martírio do Báb

9 de julho: O Martírio do Báb

Washington Araújo (*)

No próximo dia 09 de julho a Comunidade Bahá’í Mundial relembra a vida e a obra de Báb, um homem que nasceu na antiga Pérsia, comandou um movimento de regeneração espiritual e, por isso, causou grande alarme e hostilidade entre o clero muçulmano da época.

O Báb disse que nenhuma prova seria superior aos versos divinos revelados por um Manifestante de Deus. E então, tomando de Sua pena e papel, escreveu Seu primeiro texto sagrado. Embora não tivesse freqüentado a escola, exceto por um breve período na infância, o Báb, como todos os outros Manifestantes de Deus, estava dotado de um profundo conhecimento inédito, que era uma dádiva do Criador.

E o mensageiro saiu em peregrinação. Não demorou para que outras pessoas também acreditassem no Báb. Alguns encontraram-no pessoalmente, outros leram Seus escritos sagrados, enquanto muitos reconheceram-no através de sonhos e visões que tiveram sobre Ele.

No entanto, ao retornar à sua cidade natal, o Báb foi preso, a mando de fanáticos mullás que não queriam que Sua Fé se espalhasse. Daquele dia em diante Ele passou por incontáveis dificuldades. O jovem de 25 anos passou a maior parte de sua vida nas prisões. Mas as correntes ou as prisões não puderam impedir que seu trabalho continuasse. Enquanto o Báb encontrava-se preso, Seus fiéis seguidores levaram Sua mensagem para todos os cantos do país. Durante um curto período milhares de pessoas deram suas vidas por Sua Sagrada Causa.

Depois de um longo período de cárcere, o Báb foi executado em praça pública, no dia 9 de julho de 1850, aos 31 anos. Ele deixou para nós um grande exemplo de humildade e nos ensinou a valorizar a vida espiritual. “Terminaram-se os dias em que a adoração ociosa era considerada como suficiente. Agora é chegado o tempo em que nada senão o motivo mais puro, alicerçado com ações de imaculada pureza, pode ascender ao trono do Altíssimo e ser aceito por Ele… Levantai-vos em seu nome, confiai inteiramente nele e estejais seguros de vossa vitória final, ” escreveu Báb.

O legado espiritual que o Báb deixou tomou impulso com a manifestação de um novo profeta que o sucedeu, Bahá’u’lláh. Quando o Báb declarou Sua missão, Bahá’u’lláh tinha 27 anos de idade e, imediatamente, aceitou o Báb como Manifestante de Deus e logo tornou-se um de Seus mais poderosos e famosos discípulos. O Báb referiu-se em Suas Escrituras à Ordem de Bahá’u’lláh e disse “feliz daquele que seguir a Bahá’u’lláh”.

Dezenove anos mais tarde Bahá’u’lláh declarou publicamente ser Ele o Prometido cuja vinda tinha sido anunciada por todos os Manifestantes de Deus em eras passadas.

Os restos mortais de Báb estão enterrados nas encostas do Monte Carmelo, na cidade de Haifa, em Israel. A bela montanha abriga o Centro Mundial Bahá’í, que é cercado de belos jardins.

——————————–

* Washington Araújo é escritor membro da Academia de Letras do DF, autor do livro “Nova Ordem Mundial, Novos Paradigmas”, dentre outros.    

RSS

Para subscrever a nossa feed RSS de notícias clique aqui