Coleção notável de literatura bahá’í encontra morada permanente

Noticias / Coleção notável de literatura bahá’í encontra morada permanente

Coleção notável de literatura bahá’í encontra morada permanente

Uma vasta biblioteca de livros bahá’ís e literatura correlata foi aberta em fevereiro de 2015 a pesquisadores acadêmicos, exatamente 35 anos depois do falecimento de seu fundador. 

Quando o distinto acadêmico, historiador e escritor Hasan M. Balyuzi (1908-1980) faleceu em Londres em 12 de fevereiro de 1980, ele deixou para trás uma coleção extraordinária de cerca de 10 mil livros, assim como uma grande quantidade de manuscritos, cartas originais, mapas, documentos, periódicos e itens não publicados, alguns deles datados do século XIX.

O desejo do Sr. Balyuzi era que essa coleção fosse disponibilizada “para o benefício de todos aqueles que buscam conhecimento” e, conforme aditado a seu testamento, pediu o estabelecimento da “Biblioteca Afnan”. O Sr. Balyuzi era membro da distinta família Afnan, e era bisneto de um cunhado do Báb (1819-1850), um dos Manifestantes Gêmeos que fundaram a Fé Bahá’í.

“Meu pai sempre foi amante dos livros”, disse Robert Balyuzi – um dos cinco filhos do acadêmico, quatro dos quais participaram da abertura oficial da sede permanente da biblioteca. Ele amava a aparência dos livros, o toque deles, o cheiro deles, e eles eram sua companhia constante… Ele via seus livros não como algo que pertencesse a ele, mas como se estivessem sob sua custódia temporária”, disse Robert.

O Fundo da Biblioteca Afnan foi estabelecido em 1985 a fim de administrar e expandir  a coleção, assim como para encontrar um local apropriado para acomodá-la. Em abril do ano passado, surgiu a oportunidade de se comprar uma propriedade digna, uma construção recentemente reformada que anteriormente abrigava uma capela na pequena cidade de Sandy, próxima a Cambridge.

“Desde que ele faleceu, nos dedicamos a angariar recursos e a pensar quais seriam as condições ideais para a biblioteca. Tentamos três prédios diferentes no passado, todos os quais se mostraram inadequados, e agora temos este que preenche todos os requisitos. Estamos muito felizes com isso. Acreditamos que esta será a sede permanente da biblioteca”, disse o Dr. Momen, um dos fiduciários da Biblioteca Afnan que trabalhou como assistente de pesquisa do Dr. Balyuzi.

A construção foi inaugurada oficialmente em 12 de fevereiro desse ano, pelo delegado de Bedfordshire, Sr. Colin Osborne. “Esse prédio é uma parte importante do patrimônio de Sandy, localizado num local prestigioso da Praça Comercial. Estou muito contente que os fiduciários da Biblioteca Afnan tenham selecionado Sandy e especialmente esse local. Desejo à biblioteca todo sucesso e espero que todos os que venham até aqui possam encontrar paz e tranquilidade para poderem realizar suas pesquisas”, afirmou Osborne.

O Sr. Balyuzi colecionava não apenas literatura bahá’í, mas também textos sobre outras religiões, história, Oriente Médio e uma variedade de temas. Desde 1980, a Biblioteca recebeu também uma quantidade de livros e papers de membros da comunidade bahá’í, e também continuou a adquirir novas publicações para manter seu acervo atualizado.

A expectativa é que pesquisadores possam fazer uso da biblioteca, conforme era desejo do Sr. Balyuzi. “Qualquer pessoa pode agendar uma visita e ter acesso aos materiais. Atualmente, trata-se de uma iniciativa única no mundo, já que não há nenhum outro lugar em que você possa ir e ter acesso a esta quantidade, variedade e profundidade de materiais bahá’ís”, informou o Dr. Momen.

Leia outras notícias na edição 40 do Bahá'í Brasil

RSS

Para subscrever a nossa feed RSS de notícias clique aqui