A repercussão mundial da campanha “7 anos de injustiça”

Noticias / A repercussão mundial da campanha “7 anos de injustiça”

A repercussão mundial da campanha “7 anos de injustiça”

A campanha mundial para chamar a atenção ao longo e injusto aprisionamento das sete líderanças bahá’ís iranianas resultou num protesto mundial este mês, no sétimo aniversário de sua detenção.

Desde simples salas de reunião em vilarejos até câmaras governamentais, pessoas e grupos em todo o mundo ergueram suas vozes para denunciar o injusto encarceramento dos sete, juntamente com os outros 110 bahá’ís atualmente presos devido às suas crenças religiosas no Irã. “Ficamos tocados pelo vigor e paixão com que pessoas, de origens e práticas tão diversas, ao redor do mundo uniram-se em defesa dos sete líderes bahá’ís injustamente aprisionados no Irã”, disse Bani Dugal, a principal representante do Escritório da Comunidade Internacional Bahá'í nas Nações Unidas, que coordenou a campanha.

Com os esforçosos das comunidades bahá’ís em todo o mundo, a percepção das pessoas quanto ao que vem ocorrendo no Irã em virtude da sua política governamental se expandiu. Relatos de torturas e julgamentos inadequados contra uma minoria devido a sua escolha religiosa veio à tona em matérias produzidas por diversos meios de comunicação.

O maior destaque obtido pela campanha foi por meio das redes sociais como Facebook, Instagram e Twitter, com usários em virtualmente todos os continentes. Sob a hashtag #7Bahais7years, as pessoas postaram fotos, vídeos e mensagens em favor dos bahá’ís aprisionados. “O mais inspirador nessa campanha global foi que, por intermédio de uma vibrante comunidade de mídia social, foram destacadas as injustiças enfrentadas pelos sete bahá’ís aprisionados”, destacou Dugal.

Em Bruxelas, no Brasil, na Alemanha e no Canadá, líderes de estados mostraram apoio aos prisioneiros em seus parlamentos juntamente com alguns ativistas ao redor do mundo. Jovens e crianças também se reuniram para mostrar o seu apoio com cartazes, vídeos, músicas e orações ao longo dos sete dias de mobilização.

No Brasil, a mobilização aconteceu pelas redes sociais e contou com a participação de cerca de 11 mil pessoas, culminando em um evento em frente ao Congresso Nacional com a participação de líderes religiosos e de estado e da sociedade civil.

Matéria original: Global solidarity with seven imprisoned Iranian Baha'is

RSS

Para subscrever a nossa feed RSS de notícias clique aqui