Bahá'ís comemoram o nascimento do Profeta-fundador

Noticias / Bahá'ís comemoram o nascimento do Profeta-fundador

Bahá'ís comemoram o nascimento do Profeta-fundador

No último dia 12 cerca de 7 milhões de pessoas em todo o mundo comemoraram o aniversário de Bahá’u’lláh (1817 - 1892), fundador da Fé Bahá'í, religião mundial atualmente presente em mais de 200 países e territórios. No Brasil as comemorações aconteceram em todas as capitais e diversos municípios.

Nascido em 1817, Bahá'u'lláh era membro de uma das destacadas famílias nobres da Pérsia. Aos 27 anos iniciou um empreendimento espiritual que tem conquistado a lealdade de milhões de pessoas de todas as raças, culturas, classes e nações da Terra, além de centenas de milhares de apoiadores de diferentes estilos de vida e orientações religiosas: o estabelecimento da paz e da unidade do gênero humano.

Durante toda Sua vida Bahá'u'lláh sofreu constante perseguição: abdicou de sua posição política e social como membro de família nobre da antiga Pérsia e, por sua dedicação a uma renovação espiritual da humanidade, teve todos os Seus bens materiais suprimidos.  Foi preso, torturado e exillado pelos Impérios Persa e Otomano durante quase cinco décadas. Em 1863, logo antes de seu exílio para a região de ‘Akká, na então Palestina, anunciou ser “O Mensageiro de Deus” para esta Época. Essa afirmação (punível com a morte) despertou a hostilidade do clero muçulmano, que acredita que o processo de Revelação Divina se encerrou com Maomé.

Protegido por Sua reputação pessoal e pela posição social de Sua família, bem como de manifestação de governos mundiais contrários à matança dos seguidores da “nova fé”, Bahá'u'lláh não foi condenado à morte. Contudo, foi preso na “Cova Negra” um calabouço profundo, escuro e sujo, construído em um reservatório abandonado em Teerã, onde os criminosos eram jogados para esperar a execução. E foi lá que Bahá'u'lláh recebeu os primeiros sinais de Sua missão.

A mensagem principal de Bahá'u'lláh para a humanidade desta era é a da unidade e justiça: "A mais amada de todas as coisas, a Meu ver, é a justiça”. Ele também afirmou que "O bem-estar da humanidade, sua paz e segurança são inalcançáveis, a não ser que, primeiro, se estabeleça firmemente sua unidade".

Bahá'u'lláh é considerado a grande figura profética do século XIX, cuja crescente influência é o fato mais extraordinário da história contemporânea. Seus escritos abrangem diversos assuntos que ainda são atuais, como questões raciais e de equidade de gêneros, e foram traduzidos em mais de 800 idiomas. Com isso, pela primeira vez a humanidade tem à disposição um registro detalhado e verificável do nascimento de um sistema religioso independente que cada dia ganha novos adeptos por todo o mundo. Ele partiu deste mundo em 1892, ainda prisioneiro na Palestina.

RSS

Para subscrever a nossa feed RSS de notícias clique aqui