Presidência divulga carta da Comunidade Bahá'í

Noticias / Presidência divulga carta da Comunidade Bahá'í

Presidência divulga carta da Comunidade Bahá'í

Em resposta ao convite da presidenta do Brasil, Dilma Rousseff, a Casa Universal de Justiça enviou uma carta ao governo brasileiro pelo início da Copa do Mundo. Dilma expressou sua certeza de que a mensagem contribuiria para o avanço dos valores humanos universais. A carta da presidenta à Casa de Justiça também ressaltou o desejo do governo brasileiro de usar a ocasião da Copa do Mundo para promover a causa da paz e combater todas as formas de discriminação racial. Líderes de outras religiões também foram convidados a enviar mensagens.

Os textos foram divulgados ontem pela Presidência e pedem, entre outras coisas, a paz mundial, o fim do racismo, além de salientar o fato de que o evento deve ser um intrumento para a promoção da igualdade entre os povos. Na carta enviada pela Casa Universal de Justiça, a Comunidade Bahá'í fala sobre a diversidade e a unidade da humanidade. O trecho publicado no site do Planalto diz que:

“Poucos eventos abraçam um espectro tão amplo da humanidade, incluindo povos de várias etnias, religiões e culturas. Está claro para qualquer observador que o esporte que trouxe essas nações ao Brasil é fortalecido pela maravilhosa diversidade dos participantes. Alegrar-nos com esse fato é rejeitar o preconceito em todas as suas formas. De fato, nada é tão impactante nesse espetáculo extraordinário do futebol quanto a capacidade de refletir a cultura global que emergiu em nossa época. Ao reunir as nações em espírito de amizade, a Copa indica, de maneira marcante, que a cooperação e a união de esforços são possíveis em todas as áreas.”

O Papa Francisco também ressaltou a o papel do esporte na promoção da paz:

“Nessa perspectiva, o esporte e a competição modernos têm a capacidade de sobrepor-se à discriminação racial e cultural, bem como diferenças econômicas e políticas, ao mesmo tempo em que contribuem para a estabilidade social e a paz global”.

Os textos serão divulgados durante todo o evento, que, segundo o Planalto, é um "momento de confraternização entre nações".

Veja a matéria e todas as mensagens no site do Planalto: Mensagens de líderes religiosos celebram a paz na Copa do Mundo do Brasil

No site do Governo Federal: Mensagens de líderes religiosos celebram a paz na Copa do Mundo do Brasil

No Portal da Copa: Líderes religiosos enviam mensagens de paz para a Copa do Mundo

 

O fato foi divulgado na grande mídia:

G1: Líderes religiosos enviam cartas ao Brasil e desejam que Copa sirva à paz

R7: Líderes religiosos enviam mensagens pela paz na Copa

 


 

Íntegra da carta da Casa de Justiça:

 

A CASA UNIVERSAL DE JUSTIÇA

6 de junho de 2014

À Sua Excelência a Senhora Dilma Rousseff,

Presidenta da República Federativa do Brasil

 

Excelência,

Em resposta a seu gentil convite, com satisfação, enviamos a seguinte mensagem por ocasião da abertura da Copa do Mundo de 2014.

Dirigimos nossas sinceras saudações ao povo do Brasil no momento em que acolhe em sua pátria os representantes de tantos países para celebrar a destreza desportiva. Poucos eventos abraçam um espectro tão amplo da humanidade, incluindo povos de várias etnias, religiões e culturas. Está claro para qualquer observador que o esporte que trouxe essas nações ao Brasil é fortalecido pela maravilhosa diversidade dos participantes. Alegrar-nos com esse fato é rejeitar o preconceito em todas as suas formas. De fato, nada é tão impactante nesse espetáculo extraordinário do futebol quanto a capacidade de refletir a cultura global que emergiu em nossa época. Ao reunir as nações em espírito de amizade, a Copa indica, de maneira marcante, que a cooperação e a união de esforços são possíveis em todas as áreas.

A humanidade está hoje unida em uma civilização global. À medida que o mundo avança em sua evolução orgânica, que ele reflita neste momento sobre as muitas qualidades admiravelmente encarnadas pelo povo brasileiro. O caminho da paz exige corações abertos, uma paixão pelo progresso, energia criativa sem limites, grande resiliência, uma força que surge da diversidade e mentes iluminadas pelo espírito da época e inspiradas pela busca da justiça. Os povos do mundo são como flores diversificadas em um esplêndido jardim. Há nação mais capaz do que o Brasil de demonstrar essa simples e essencial verdade? Nas cores vibrantes e mestiças dessa terra, o mundo pode imaginar suas próprias fantásticas possibilidades futuras.

Uma competição esportiva, mesmo da escala da Copa, não deve ofuscar a severidade dos desafios que confrontam a humanidade. Contudo, nas próximas semanas, esperamos que espectadores em todos os lugares – em particular os jovens de todo o mundo – aprendam com os exemplos do trabalho em equipe, jogo limpo, coragem e firme empenho que certamente se observarão no torneio. Se Deus quiser, aspirarão a mostrar as mesmas qualidades em suas vidas, no serviço às suas comunidades, e na promoção da paz. Seja para eliminar qualquer traço de racismo e discriminação, seja para defender a igualdade de mulheres e homens, seja, ainda, para promover a justiça, são necessários os esforços de todos os membros da família humana. A mudança construtiva é possível em qualquer lugar. Homens, mulheres, jovens e crianças – todos têm uma contribuição essencial a dar.

Vislumbramos um tempo em que a rivalidade entre as nações se limitará sobretudo ao domínio do esporte, enquanto as interações globais serão caracterizadas por cooperação, reciprocidade e apoio mútuo. Suplicamos para que o presente momento resulte em honra para a grande nação brasileira como anfitriões e que o evento inspire não só uma camaradagem passageira, mas sim uma solidariedade duradoura entre todos aqueles que participarem e os incontáveis milhões de espectadores.

 

A Casa Universal de Justiça

 

 

 

RSS

Para subscrever a nossa feed RSS de notícias clique aqui