Mensagem do Ridván de 2014

Noticias / Mensagem do Ridván de 2014

Mensagem do Ridván de 2014

 Aos Bahá'ís do Mundo

Amigos ternamente amados,

Já transcorreram três anos completos do início do estágio atual de desenvolvimento do Plano Divino, um empreendimento que reúne os seguidores de Bahá'u'lláh num empenho espiritual unificado. Apenas dois anos separam os amigos de Deus de seu final estabelecido. Os dois mecanismos essenciais que continuam a impulsionar o processo de crescimento – o constante fluxo de participantes através da sequência de cursos do instituto de capacitação e o avanço dos agrupamentos ao longo de um continuum de desenvolvimento – foram ambos imensamente reforçados pela efusão de energia liberada pelas conferências da juventude realizadas no ano passado. A expansão de capacidade adquirida pelo mundo bahá'í, ao mobilizar um grande número de jovens no campo de serviço, pode agora render frutos adicionais. Pois no tempo que ainda resta, sinaliza-se urgência para as tarefas decisivas de fortalecimento dos programas de crescimento já existentes e dos novos que se iniciam. A comunidade do Máximo Nome está em boas condições de, antes do término desse período, acrescentar aos agrupamentos que já desenvolveram tais programas os dois mil que ainda restam da meta.

Quão gratos estamos em ver que esse empenho está avançando vigorosamente pelas vastas regiões do globo e, numa diversidade de circunstâncias e cenários, em agrupamentos que já chegam a cerca de três mil. Muitos agrupamentos se encontram num ponto em que ímpeto está sendo gerado através da implementação de algumas poucas e simples linhas de ação. Em outros, após sucessivos ciclos de atividade, já houve aumento no número de indivíduos que tomam iniciativa dentro do marco estrutural do Plano com uma intensificação no lançamento de atividades; à medida que, através da experiência, há melhora na qualidade do processo de educação espiritual, as almas são mais prontamente atraídas a participar do mesmo. De tempo em tempo, pode haver alguma calmaria na atividade ou obstáculo no avanço; procurando consultar sobre os motivos do impasse, combinado com paciência, coragem e perseverança, permite recuperar o ímpeto. Em mais e mais agrupamentos, a ampliação do âmbito e complexidade do programa de crescimento está se dando na mesma medida do aumento da capacidade dos três protagonistas do Plano – o indivíduo, a comunidade e as instituições da Fé – para criar um ambiente de apoio mútuo. E, conforme previsto, estamos encantados por ver que agora há um número crescente de agrupamentos em que uma centena ou mais indivíduos estão facilitando o engajamento de mil ou mais pessoas que tecem um padrão de vida espiritual, dinâmico e transformador. Subjacente ao processo desde o início, certamente há um movimento coletivo rumo à visão de prosperidade material e espiritual estabelecido por Aquele que é o Vivificador do Mundo. Mas, quando há o envolvimento de tão grande número de pessoas, o movimento de toda uma população se torna perceptível.

Este movimento está especialmente em evidência nos agrupamentos em que deverá ser estabelecido o Mashriqu'l-Adhkar local. Um desses, por exemplo, é Vanuatu. Os amigos que residem na Ilha de Tanna fizeram o máximo esforço para aumentar a conscientização quanto a futura Casa de Adoração e já engajaram não menos de um terço dos 30.000 habitantes numa conversa crescente sobre sua importância, de diversas maneiras. A habilidade de manter uma conversação elevada entre tantas pessoas foi aprimorada durante anos de experiência em compartilhar os ensinamentos de Bahá'u'lláh e expandir o alcance de um vibrante instituto de capacitação. Os grupos de pré-jovens da ilha são especialmente prósperos, estimulados pelo apoio dos chefes do vilarejo que percebem como os participantes são espiritualmente empoderados. Encorajados pela unidade e dedicação existente entre eles, esses jovens não somente dissiparam a languidez da passividade do seu próprio meio, mas, por intermédio de vários projetos práticos, encontraram meios para trabalhar na melhora de sua comunidade e, como consequência, pessoas de todas as idades, inclusive seus pais, foram galvanizadas para ação construtiva. Entre os crentes e a sociedade em geral, está sendo reconhecida a benção de poderem se volver a uma Assembleia Espiritual Local em busca de orientação e resolução de situações difíceis, e as decisões das Assembleias Espirituais são, por sua vez, mais e mais caracterizadas por sabedoria e sensibilidade. Aqui há muitas indicações de que, quando elementos do marco estrutural de ação do Plano são combinados num todo coerente, o impacto sobre uma população pode ser profundo. E é diante da prática de contínua expansão e consolidação – tendo sido recentemente concluído o trigésimo ciclo do programa intensivo de crescimento – que os amigos estão explorando ativamente, em conjunto com os demais habitantes da ilha, o significado de um Mashriqu'l-Adhkar, um “centro coletivo para a alma dos seres humanos”, ser erigido em seu meio. Com o apoio ativo dos líderes tradicionais, os habitantes da Ilha de Tanna ofereceram não menos que cem propostas para o projeto do Templo, demonstrando o quanto a Casa de Adoração cativou sua imaginação, e abrindo um panorama encantador para a influência que está destinada a exercer nas vidas vividas à sua sombra.

Este relato estimulante tem sua contraparte em inúmeros agrupamentos avançados nos quais as implicações dos ensinamentos de Bahá'u'lláh estão exercendo influência nas condições de vida de vizinhanças e povoados. Em cada um, uma população cada vez mais consciente da Pessoa de Bahá'u'lláh está aprendendo, através de reflexão sobre a experiência, consulta e estudo, como agir de acordo com as verdades entesouradas em Sua Revelação, de modo que o círculo de sua família espiritual em expansão seja cada vez mais intimamente unido por laços de adoração coletiva e serviço.

De muitas maneiras, as comunidades que mais progrediram estão traçando um caminho convidativo para outros seguirem. Mas, qualquer que seja o nível de atividade num agrupamento, é a capacidade de aprendizagem entre os amigos, dentro de um marco estrutural comum, que promove progresso no caminho do desenvolvimento. Cada um tem uma parcela nesse empreendimento; a contribuição de cada um serve para enriquecer o todo. Os agrupamentos mais dinâmicos são aqueles nos quais, independente dos recursos da comunidade ou do número de atividades sendo executadas, os amigos reconhecem que é sua tarefa identificar o que é necessário para que o progresso ocorra – a nascente capacidade que deve ser nutrida, a nova habilidade que deve ser adquirida, os iniciadores de um esforço incipiente que deve ser acompanhado, o espaço para reflexão que deve ser cultivado, o empenho coletivo que deve ser coordenado – e então encontrar maneiras criativas de disponibilizar o tempo e os recursos necessários para alcançar esse progresso. O próprio fato de cada conjunto de circunstâncias apresentar seus próprios desafios está permitindo a cada comunidade não simplesmente se beneficiar daquilo que está sendo aprendido no resto do mundo bahá’í, mas também acrescentar algo àquele corpo de conhecimentos. Ao estar ciente dessa realidade, a pessoa se liberta da busca infrutífera de uma fórmula rígida para ação, ao mesmo tempo em que possibilita que percepções colhidas em diversos ambientes embase o processo de crescimento quando ele toma uma forma particular em seus próprios arredores. Toda essa abordagem está em completo desacordo com ideias restritas de “sucesso” e “fracasso” que produzem frenesi ou paralisam a volição. Desprendimento é necessário. Quando o esforço é empregado inteiramente por amor a Deus, tudo o que ocorre pertence a Ele e toda vitória conquistada em Seu Nome é uma ocasião para celebrar Seu louvor.

Nos escritos de nossa Fé, há muitas passagens que descrevem a relação entre o esforço exercido e a ajuda celestial concedida em resposta: “Se ao menos envidardes esforços”, é a certeza assegurada pelo Mestre em uma de Suas Epístolas, “decerto que esses esplendores fulgurarão, essas nuvens de mercê verterão chuva, esses ventos vivificadores bafejarão e soprarão, e esse almíscar docemente perfumado será disseminado por todas as regiões”. Nas nossas frequentes visitas aos Sagrados Sepulcros, fervorosamente suplicamos ao Todo-Poderoso em seu favor, que Ele lhes confirme e fortaleça, que seus esforços em alcançar aqueles que ainda não conhecem os ensinamentos divinos e confirmá-los em Sua Causa, possam ser ricamente abençoados, e que sua confiança em Seus ilimitados favores seja inabalável. Jamais estão vocês ausentes de nossas preces e jamais cessaremos de lembrar em nossas súplicas seus consagrados atos de fidelidade. Quando contemplamos os imperativos que se apresentam aos seguidores da Abençoada Beleza nos próximos dois anos, o chamado enfático do Mestre à ação é um estímulo ao espírito: “Rompei os véus! Removei os obstáculos! Ofertai as águas vivificadoras! Indicai o caminho da Salvação!”

[assina: A Casa Universal de Justiça]

RSS

Para subscrever a nossa feed RSS de notícias clique aqui