Curso Desenvolvimento Espiritual Integral à Luz dos Ensinamentos da Fé Bahá'í



Segunda Parte - Quarta Lição
OS PRINCÍPIOS DA ORDEM MUNDIAL


Um resumo dos princípios bahá’ís

Na terceira lição desta segunda parte de nosso curso, tivemos a explicação, nas palavras de 'Abdu’l-Bahá, de três importantes princípios bahá’ís, como exemplo de que os mesmos são hoje uma realidade e aceitos de um modo geral como verdades.

Os outros princípios também são claros e fáceis de entender, pois são a expressão dos anseios mais acalentados da humanidade, e foram revelados pelo Mensageiro Divino que justamente surgiu para esta época.

A unidade do gênero humano é o destino glorioso da raça humana, que atingido na era baha'i como a consumação de todo o progresso passado, de milênios anteriores. É chegada a hora da humanidade compreender que as diferentes nações, raças, culturas e etnias, não são elementos que existem para dividir a raça humana mas sim, diferentes nuances que formam uma "unidade na diversidade".

Como as diferentes flores de um jardim, a variedade traz mais beleza para a unidade orgânica do conjunto da humanidade.

Este fim supremo do desenvolvimento da humanidade no caminho social, será atingido mais rapidamente quando os outros princípios bahá’ís forem também entendidos e aceitos pela maioria e colocados em prática tanto pelas pessoas individualmente, como pelos governos e instituições.

A unidade da Religião

Ensina a Fé Baha'i que a Religião é uma só, em seu mais alto conceito. A Religião é o elo de ligação entre Deus e o homem. Existiu desde que o homem surgiu no planeta e continuará a existir até o final dos tempos. Em essência, fundamentalmente, todas as religiões reveladas são divinas e expressam a verdade, a Vontade de Deus ao homem.

Mas, por que existem diferentes religiões, surgidas em várias partes do mundo em épocas diferentes?

Bahá’u’lláh mostra-nos que os ensinamentos do Manifestante de Deus são divididos em duas partes: os princípios espirituais, que não mudam, e os mandamentos sociais, que variam com o desenvolvimento da sociedade.

A Fé Bahá'í reconhece todos os Livros Sagrados do mundo como vindos da mesrna fonte, através de um Manifestante de Deus. Por isso, os bahá’ís aceitam como divinos e autênticos os Mensageiros Cristo, Buda, Moisés, Maomé, entre os mais conhecidos, como aceitam a Bahá’u’lláh, o Mensageiro de Deus para os dias atuais.

Mas sabem que tudo aquilo que surgiu depois do desaparecimento dos Mensageiros do passado, adicionado pelos Seus continuadores, e tudo aquilo que os próprios Fundadores revelaram para resolver os problemas específicos da época em que viveram, são elementos de importância relativa no desenvolvimento da religião una e eterna, valiosos para a época e para o povo que os receberam, devendo ceder lugar, no entanto, a leis e ensinamentos mais atuais, de acordo com a época da nova Revelação.

A independente pesquisa da Verdade

Este princípio é um postulado dos espíritos jovens da atualidade. Bahá’u’lláh ensina que para descobrirmos a Verdade, devemos pesquisar livremente, por nós mesmos, sem a aceitação cega e servil dos tempos passados, quando os assuntos espirituais eram especialidade de alguns poucos iniciados, devendo a grande maioria do povo obedecer, aceitar sem questionar.

A busca da verdade, principalmente, nos assuntos da Fé, de crença íntima, deve ser feita livre de idéias preconcebidas, com o coração e a mente abertos. Então, quando a pessoa se convence realmente da veracidade do que pesquisou, tal conquista torna-se algo efetivo de seu ser, firme, seguro, consciente.

É desta forma que Bahá’u’lláh recomenda que se estude a Sua Revelação, assim quem a aceitar aceita-la-á conscientemente, fruto da própria pesquisa, análise e livre decisão.

O abandono de preconceitos e superstições

Os preconceitos - de raça, cor, nacionalidade, posição social, sexo, etc. - são todos con-denados na Fé Bahá'í. O preconceito é sempre causa de divisão, de separação, e a Fé Bahá'í existe para unir, para harmonizar, para superar as separações em conseqüência das diferenças secundárias da raça humana, que longe de serem tomadas como motivo de separação, devem ser reconhecidas como elementos de embelezamento da raça humana como um todo. 'Abdu’l-Bahá falou que um jardim com flores de cores diferentes é mais bonito do que um jardim com flores de uma só cor! Nenhuma pessoa de razão aceita hoje como válidos os preconceitos humanos, quaisquer que sejam, sabe que são conceitos falsos, apenas reações subjetivas sem fundamento. Não refletem a realidade.

As superstições, de um modo geral, são conceitos da Idade Média. Com o desenvolvimento da Ciência e da Razão, com o despertar espiritual crescente da humanidade, as superstições não podem continuar a serem aceitas, sendo realmente coisas do passado menos esclarecido.

A educação universal compulsória

Um dos mais lindos e práticos princípios bahá’ís. Bahá’u’lláh diz que todas as crianças, meninos e meninas, em todas as partes do mundo, ricos ou pobres, devem receber uma educação perfeita.

Educação perfeita inclui o desenvolvimento físico, intelectual e espiritual. Implica num currículo mundial, e determina que as comunidades e os governos provejam os cuidados necessários para que nenhuma pessoa fique desprovida de educação.

Diz, também, que é dever dos pais, acima de tudo, prover a educação dos filhos. E se não puderem, por absoluta pobreza, a comunidade onde vive deve assumir tal compromisso. E os governos, por sua vez, devem dar preferência a este aspecto da administração pública, para o aprimoramento completo do povo. Deverá ser dada preferência especial à educação das meninas, por serem as mães e primeiras educadoras das crianças, para poder transmitir-lhes os frutos da civilização e treiná-las, desde a tenra idade, nos moldes da perfeição.

A educação é um assunto que poderia ser tratado em vários livros, tão grande é sua importância na Fé Bahá'í. Mas, para o propósito introdutório deste Curso, é suficiente registrar que Bahá'u'llah faz compulsória a educação de todos e que a formação do caráter, bem como a preparação para uma profissão ou ofício, são partes essenciais da educação bahá’í.

(continua na próxima lição!)


<-- Terceira Lição | Home | Quinta Lição -->



Webmaster - Comunidade Bahá'í do Brasil