Curso Desenvolvimento Espiritual Integral à Luz dos Ensinamentos da Fé Bahá'í



Segunda Parte - Terceira Lição
OS PRINCÍPIOS DA ORDEM MUNDIAL


Os meios para a unidade

O vigor de uma sociedade orgânica depende da união de seus milhões de elementos divergentes em um ideal comum, que se adapte às necessidades e condições dessa sociedade. Baha'u'lláh, inaugurando a sociedade mundial da raça humana, enunciou certos princípios que formam a atmosfera mental e espiritual da nova era. O grau no qual esses princípios penetram na consciência humana é a medida pela qual se pode avaliar nossa proximidade daquela Ordem Mundial.

A maioria dos princípios bahá’ís já são aclamados por grande parte da humanidade, que reconhece nos mesmos a necessidade da vida atual, algo que todos aceitam porque são a expressão da verdade. Vejamos alguns exemplos:

A unidade do gênero humano

Explica 'Abdu'l-Bahá:

O Deus todo-amoroso e único concede Sua divina Graça e Favor a todo o gênero humano. Todos são servos do Altíssimo e Sua Bondade, Misericórdia e amorosa Benevolência são dispensadas com profusão a todas as Suas criaturas. A glória da humanidade é herança de cada um.

Todos os homens são como folhas e frutos de uma mesma árvore, são ramos da árvore de Adão; todos têm a mesma origem. A mesma chuva cai sobre todos, o mesmo calor do sol os faz crescer, a mesma brisa os refrigera. As únicas diferenças existentes que os mantêm separados são estas: há crianças necessitando de guia; incultos que precisam de instrução; doentes, carentes de assistência e cura. Assim, afirmo que a totalidade do gênero humano é envolvida pela Misericórdia e Graça de Deus. Como os Escritos Sagrados afirmam: "Todos os homens são iguais diante de Deus. Ele não faz distinção de pessoas. 8

Considerai as flores de um jardim. Embora difiram em espécie, cor e forma desde que sejam, no entanto, refrescadas pelas águas da mesma fonte, revivificadas pelos sopros de um só vento e revigoradas pelos raios de um único sol, sua diversidade Ihes aumenta o encanto e realça a beleza. Pouco nos agradaria aos olhos se todas as plantas e árvores desses jardins, com seus ramos, suas folhas e flores, e seus frutos, fossem da mesma forma e cor!

Diversidade de colorido e formato enriquece e adorna o jardim, realçando seu efeito. Outrossim, quando se reúnem várias nuances de pensamento, temperamento e caráter sob a influência e o poder de uma só força central, revelam-se e realçam-se a beleza e a glória da perfeição humana. Nada, a não ser a potência celestial da Palavra de Deus, a qual rege e transcende a realidade de todas as coisas, consegue harmonizar os pensamentos e sentimentos divergentes, e as várias idéias e convicções dos filhos dos homens. 'Abdu'l-Baha' 9

A religião deve ser a causa do amor e da afeição

Todas as pessoas de bom senso concordam, inteiramente, com as seguintes palavras de Abdu'l-Bahá sobre o princípio acima:

A religião deve unir todos os coracões, fazer com que as guerras e disputas desapareçam da face da terra, dar origem à espiritualidade e trazer vida e luz a cada coracão.

Se a religião tornar-se causa de aversão, ódio e divisão, melhor seria deixá-la, e retirar-se de tal religião constituiria um ato verdadeiramente religioso. Pois, é claro, que o propósito de um remédio é curar, mas se o remédio agrava a doença é melhor deixá-lo de lado.

Qualquer religião que não seja fonte de amor e de unidade, não é verdadeira religião. Todos os santos profetas foram como médicos para a alma; deram prescrições para a cura da humanidade. Assim, qualquer remédio que cause doença não provém do grande supremo Médico. 10

Unidade da Religião e Ciência

É ainda 'Abdu’l-Bahá quem nos explica com simplicidade e clareza:

Poderemos imaginar a ciência como uma asa e a religião como a outra; um pássaro necessita de duas asas para voar, apenas uma seria inútil. Qualquer religião que conteste a ciência, ou a ela se oponha, é mera ignorância - pois ignorância é o oposto do conhecimento.

A religião que consiste somente de ritos e cerimônias, com preconceitos, não é verdadeira. Diligenciamos fervorosamente para sermos o elo de união entre a religião e a ciência.

Ali, o genro de Maomé, disse: "O que está em conformidade com a ciência, está sempre em conformidade com a religião." Tudo quanto a inteligência do homem não compreender, a religião não deve aceitar. A religião e a ciência devem andar de mãos dadas e qualquer religião contrária à ciência não é verdadeira." 11

Estes são os principais princípios bahá’ís para a humanidade:
  • a unidade do gênero humano
  • a unidade da religião
  • a independente pesquisa da verdade.
  • o abandono de preconceitos e superstições
  • a educação universal compulsória
  • a igualdade de direitos e oportunidades para homens e mulheres
  • a adoção de uma língua auxiliar internacional
  • a harmonia entre a religião e a ciência
  • eliminação dos extremos de pobreza e riqueza
  • um governo federativo mundial
  • um tribunal mundial
  • paz universal

Este é o Rei dos Dias, o Dia que viu o advento do Mais-Amado, Aquele que através de toda a eternidade foi aclamado o Desejo do Mundo.

Pelo movimento de nossa pena de glória, a mando do onipotente ordenador, temos inspirado uma nova vida em cada organismo humano e instilado em cada palavra uma nova potência. Todas as coisas criadas proclamam as evidências dessa regeneração mundial. Baha'u'llah 12


<-- Segunda Lição | Home | Quarta Lição -->



Webmaster - Comunidade Bahá'í do Brasil