A vida após a morte

A Fé Bahá'í / Ensinamentos / A vida após a morte /
title: 
Vida após a morte

A realidade do ser humano é a sua alma

A existência material é apenas uma etapa em nosso desenvolvimento espiritual. A alma continua existindo quando nos libertamos de nosso corpo físico. Assim sendo, sexo, raça/etnia ou deficiência física são apenas algumas das características efêmeras da nossa existência - algo que não deve impedir o desenvolvimento de nossos talentos e capacidades.

Para saber mais sobre como desenvolver o seu pleno potencial, clique aqui.

Bahá'u'lláh ensina que a alma, após sua separação do corpo, continua a viver em mundos superiores além das limitações de tempo, espaço e dos sentidos físicos. 

"Sabe tu, em verdade," disse Ele, "...que a alma durará enquanto durarem o Reino de Deus, Sua sabedoria, Seu domínio e Seu poder. Haverá de manifestar os sinais de Deus e Seus atributos, e revelará Sua misericórdia e bondade."

Acreditamos que, para aqueles que desenvolverem a consciência espiritual nesta vida terrena, existe uma gloriosa perspectiva de alcançarem uma vida mais livre e mais completa nos mundos infinitos do Criador após a sua morte física.

Neste sentido, a realidade terrena é apenas uma das manifestações dos infinitos mundos de Deus pelos quais a alma deverá passar ao longo de sua existência. Assim como "morremos" do ventre materno para nascermos nesta realidade espiritual, precisamos nos livrar dos grilhões do corpo material para ressurgirmos em uma nova etapa de nossa evolução espiritual.

Quer participar de uma Reunião de Oração?

Envie-nos uma mensagem para que possamos entrar em contato e informar sobre as reuniões em sua cidade.

Um bebê no ventre da mãe recebe estímulos e condições para desenvolver os órgãos e faculdades necessárias para sua vida neste mundo. De modo semelhante, no decorrer desta vida material, devemos adquirir os poderes e qualidades de que a alma necessitará para a vida após a morte.

Numa de Suas primeiras obras, As Palavras Ocultas, Bahá'u'lláh assim orienta:

"Vive, pois, os dias de tua vida, os quais são menos de um momento fugaz, mantendo sem mancha a tua mente, imaculado teu coração, puros teus pensamentos e santificada tua natureza, de modo que, livre e contente, possas abandonar essa forma mortal, recolher-te ao paraíso místico e habitar, para todo o sempre, no reino eterno."

O corpo físico é o veículo da alma, e por este motivo é importante cuidar de sua saúde física e espiritual. Quando o poder vitalizante do espírito é desligado, o corpo morre e se desintegra, mas a alma é imortal e pode funcionar independentemente.

Acreditamos que Céu e Inferno não são lugares, mas graus e condições de consciência e percepção espirituais. O Céu representa a proximidade com Deus e a capacidade de usufruir dons espirituais e as graças de Seu reino. Por outro lado, o Inferno é o estado de imperfeição e incapacidade de sentir alegria espiritual, devido a ausência de faculdades espirituais.

Diz 'Abdu'l-Bahá:

Orações Bahá'ís

Clique aqui para ter acesso a uma seleção de orações inspiradoras para alimentar a sua alma.

Se você deseja fazer orações por uma pessoa que tenha abandonado as suas vestes físicas, clique aqui

"As recompensas do outro mundo são as perfeições e a paz obtidas nos mundos espirituais, após a partida deste mundo; a realização dos desejos da alma e do coração, e o encontro com Deus no mundo da eternidade. Do mesmo modo, as punições ou torturas do outro mundo consistem em se achar destituído das bênçãos divinas e graças absolutas, e em se degradar aos graus inferiores da existência. Quem se priva desses favores divinos, embora continue a existir após deixar este mundo, será considerado como morto pelo povo da verdade."  

O mundo físico e o mundo do espírito são interdependentes e intimamente ligados. Estamos separados do segundo devido unicamente às limitações de nossos sentidos. A principal conexão entre esta vida material e os próximos mundos de Deus é a oração. Por este motivo, acreditamos na importância de fazer orações tanto pelos vivos quanto pelos mortos.